quarta-feira, 15 de junho de 2011

COISAS QUE A VIDA ENSINA DEPOIS DOS 40





Amor não se implora, não se pede não se espera...

Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para

mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.

As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.

Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o homem não explodir.

Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.

Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.

A criatividade caminha junto com a falta de grana.

Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.

Deus é o maior poeta de todos os tempos.

A música é a sobremesa da vida.

Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.

Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que

abrem portas para uma vida melhor

O amor... Ah, o amor...

O amor quebra barreiras, une facções,

destrói preconceitos,

cura doenças...

Não há vida decente sem amor!

E é certo, quem ama, é muito amado.

E vive a vida mais alegremente...

Artur da Távola
tela James Ensor

SER HUMANO: POÉTICO E PROSAICO


Disse um dos mais inspirados poetas alemães Friedrich Hölderin (1770-1843):”é poeticamente que o ser humano habita a Terra”. Completou-o mais tarde um pensador francês, Edgar Morin: ”é também prosaicamente que o ser humano habita a Terra”. Poesia e prosa, além de gêneros literários, expressam dois modos distintos de ser.
A poesia supõe a criação que faz com que a pessoa se sinta tomada por uma força maior que ela, que lhe traz conexões inusitadas, iluminações novas, rumos novos.

Sob a força da criação, a pessoa canta, sai da rotina e assume caminhos diferentes. Emerge então o xamã que se esconde dentro de cada um, aquela disposição que nos faz sintonizar com as energias do universo, que capta o pulsar do coração do outro, da natureza e do próprio Deus. Por esta capacidade se desocultam supreendentes sentidos do real.

“Habitar poeticamente a Terra” significa senti-la como algo vivo, evocativo, grandioso e mágico. A Terra são paisagens, cores, odores, imensidão, fascínio e mistério.

Como não se extasiar diante da majestade da floresta amazônica com suas árvores quais mãos ao alto tentando tocar as nuvens, com o emaranhado de seus cipós e trepadeiras, com as nuances sutis de seus verdes, vermelhos e amarelos, com os trinados das aves e a profusão de frutos?

Como não se quedar boquiaberto diante da imensidão das águas que se espraiam mato adentro e descem molemente para o oceano? Como não sentir-se tomado de temor reverencial quando se anda horas e horas pela floresta virgem como me tocou várias vezes com Chico Mendes?

Como não se sentir pequeno, perdido, bichinho insignificante face à incontável biodiversidade?

Habitamos poeticamente o mundo quando sentimos na pele o frescor da manhã, quando padecemos sob a canícula do sol a pino, quando serenamos com o cair esmaecido da tarde, quando nos invade o mistério da escuridão da noite.

Estremecemos, vibramos, nos enternecemos, nos aterramos extasiados diante da Terra em sua inesgotável vitalidade e no encontro com a pessoa amada. Então todos vivemos o modo de ser poético.

Lamentavelmente, são cegos e surdos e vítimas da lobotomia do paradigma positivista moderno aqueles que vêem a Terra simplesmente como laboratório de elementos físico-químicos, como um conglomerado desconexo de coisas justapostas. Não. Ela é viva, Mãe e Pacha Mama.

Mas habitamos também prosaicamente a Terra. A prosa recolhe o cotidiano e o dia-a-dia cinzento, feito de tensões familiares e sociais, com os horários e os deveres profissionais, com discretas alegrias e disfarçadas tristezas.

Mas o prosaico esconde também valores inestimáveis, descobertos depois de longa internação num hospital ou quando regressamos, pressurosos, após penosos meses fora de casa.

Nada mais suave que o desenrolar sereno e doce dos horários e dos afazeres caseiros e profissionais. Temos a sensação de uma navegação tranquila pelo mar da vida.

Poético e prosaico convivem, se complementam e se revezam de tempos em tempos. Temos que zelar pelo poético e pelo prosaico de nossas vidas, pois ambos se complementam e estão ameaçados de banalização.

A cultura de massas desnaturou o poético. O lazer que seria ocasião de ruptura do prosaico foi aprisionado pela cultura do entretenimento que incita ao excesso, ao consumo de álcool, de drogas e de sexo. É um poético domesticado, sem êxtase, um desfrute e sem encantamento.

O prosaico foi transformado em simples luta darwiniana pela sobrevivência, extenuando as pessoas com trabalhos monótomos, sem esperança de gozar de merecido lazer.

E quando chega o lazer, ficam reféns daqueles que já pensaram tudo para elas, organizaram suas viagens e fabricaram-lhes experiência inesquecíveis. E conseguiram. Mas como tudo é artificialmente induzido, o efeito final é um doloroso vazio existencial. E ai tome depressivos.

Saber viver com leveza o prosaico e com entusiasmo o poético é indicativo de uma vida densamente humana.


Leonardo Boff
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/

quinta-feira, 9 de junho de 2011



Conta a lenda que, à beira da morte, Alexandre (O Grande) convocou todos os seus generais e relatou seus três últimos desejos:

1º- Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2º- Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…);
3º- Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões. Alexandre explicou:

1º- Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2º- Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3º- Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Pense nisso…

E que você continue buscando realizar seus sonhos, mas que se lembre de viver intensamente e de usufruir de seus sentimentos e emoções, pois embora as coisas materiais sejam importantes para nós, elas ficam. Já os sentimentos e as emoções nascem conosco e nos acompanharão nas vidas futuras. Esta é a nossa verdadeira propriedade: o que trouxemos quando aqui chegamos e o que levaremos quando daqui partirmos.

Irving Berlin
http://www.simplescoisasdavida.com/
foto por Christian Revival Network

MUDE DO INTELECTO PARA A INTUIÇÃO


Mude do intelecto para a intuição

Abandone a mente que pensa em prosa; reviva outro tipo de mente, que pensa em poesia.

Ponha de lado toda a sua perícia em silogismos; deixe as canções serem seu estilo de vida.

Mude do intelecto para a intuição, da cabeça para o coração, porque o coração está mais próximo

dos

mistérios.

Osho, em "Intuição: O Saber Além da Lógica"
In http://www.palavrasdeosho.com/
tela Emilio Boggio

terça-feira, 7 de junho de 2011

A FÊNIX



Foi uma ave fabulosa e de notável beleza, que os egípcios transformaram em divindade.A fênix da lenda habitava os desertos da Arábia e vivia muitos séculos.Era do tamanho de uma águia, tinha na cabeça uma polpa brilhante, as penas do pescoço eram douradas; as outras, cor de púrpura, a cauda era branca, com plumas encarnadas e os olhos cintilantes como estrelas.
Quando sentia aproximar-se o seu fim, fazia um ninho com ramos untados com gomas odoríficas, expunha-se aos raios do sol e neles se incendiava. Das suas cinzas formava-se um verme ou, segundo alguns, um ovo,  donde nascia uma nova fênix, cujo primeiro cuidado era transportar a Heliópodes, no altar do Sol, os restos de sua antecessora. 
O mito da fênix foi popular na época cristã, em que era interpretado como um símbolo de ressurreição.A fênix está representada em grande número de monumentos antigos e muitas vezes se fez dela um símbolo de Hermes.
Em sua plumagem brilham as cinco cores sagradas.Na arqueologia cristã, a fenix é circundada de raios solares e simboliza Jesus Cristo morrendo e ressurgindo ao terceiro dia.
Dá-se igualmente o nome de fênix a uma ave fabulosa da qual os chineses fizeram um símbolo da felicidade, da virtude e da inteligência.

Ozório Cândido Ferreira
In Eu no mundo
tela Tom Wood

O DIVINO




Nobre seja o homem,
Caridoso e bom!
Pois isso apenas
É que o distingue
De todos os seres
Que conhecemos.

Glória aos incógnitos
Mais altos seres
Que pressentimos!
Que o homem se lhes iguale!
Seu exemplo nos ensine
A crer naqueles!

Pois insensível
É a natureza:
O sol 'spalha luz
Sobre maus e bons,
E o criminoso
Brilham como ao santo
A lua e as 'strelas .

Vento e torrentes,
Trovão e saraiva
Rugem seu caminho
E agarram,
Velozes passando,
Um após outro.

Tal a sorte às cegas
Lança mãos à turba
E agarra os cabelos
Do menino inocente
Ou a fronte calva
Do velho culpado.

Poe eternas leis,
Grandes e de bronze ,
Temos todos nós
De fechar os círculos
Da nossa existência.

Mas somente o homem
Pode o impossível:
Só ele distingue,
Escolhe e julga;
E pode ao instante
Dar duração.

Só ele é que pode
Premiar o bom,
Castigar o mau,
Curar e salvar,
Unir com proveito
Tudo o que erra e divaga.

E nós veneramos
Os imortais
Como se homens fossem,
Em grande fizessem
O que em pequeno o melhor de nós
Faz ou deseja.

Que o homem nobre
Seja caridoso e bom!
Incansável crie
O útil, o justo,
E nos seja exemplo
Dos Seres pressentidos.


Johann Wolfgang Von Goethe
In Poesias Escolhidas

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A ROMÃ



Fruto da romãzeira, é uma fruta deliciosa e também medicinal.Além disso, a romã possui um simbolismo filosófico e esotérico.Dentro de um templo maçonico, três romãs abertas , mostrando suas sementes, estão sob o capitel de uma coluna.Significam os bens produzidos pela influência das estações,e representam a humanidade espalhada pela  superfície da terra; suas sementes intimamente unidas nos lembram a fraternidade e a união que devem existir entre os homens.
As romãs são símbolos equivalentes ao feixe e ao esopo; milhares de sementes contidas no mesmo fruto,num mesmo germe, uma substância num mesmo invólucro, imagem do povo, que, por mais multiplicado que seja, constitui uma única família.
Assim, a romã é o símbolo da harmonia social, porque só com as sementes apoiadas umas às outras é que o fruto toma sua verdadeira forma. É também símbolo da perfeição, a união dos homens em perfeita fraternidade,com a mais absoluta liberdade e independência de cada um, tal como seus grãos, que arrumados e dispostos simetricamente dentro do espaço limitado pela casca, são separados entre si pela delicada película que os envolve e os separa ao mesmo tempo, e nem por isso deixam de ser todos iguais e terem o mesmo agradável sabor.
Abertas pela maturação, deixando ver o escarlate da perfeita organização interna, simbolizam os corações dos homens, sempre abertos aos místicos ideais da perfeição, da beleza e do amor fraternal. Sejamos à semelhança de uma romã...

Ozório Cândido Ferreira 
In Eu no Mundo

sexta-feira, 3 de junho de 2011

GATOS A TRANSMUTAÇÃO DA ESSÊNCIA DA VIDA


A maioria das pessoas acha que os gatos não fazem nada, são preguiçosos e tudo que fazem é comer e dormir. Não é bem assim!


Você sabia que os gatos têm uma missão na nossa vida?

Você já parou para pensar porque tantas pessoas hoje em dia têm gatos?

Mais do que o número de pessoas que tem cães?

Aqui está uma série de informações sobre a vida secreta dos gatos.

Todos os gatos têm o poder de, diariamente, remover energia negativa acumulada no nosso corpo. Enquanto nós dormimos, eles absorvem essa energia. Se há mais do que uma pessoa na família, e apenas um gato, ele pode acumular uma quantidade excessiva de negatividade ao absorver energia de tantas pessoas. Quando eles dormem, o corpo do gato libera a negatividade que ele removeu de nós. Se estivermos excessivamente estressados, eles podem não ter tempo suficiente para liberar tamanha quantidade de energia negativa, e conseqüentemente ela se acumula como gordura até que eles possam liberá-la. Portanto, eles se tornarão obesos – e você achava que era a comida com que você os alimentava! É bom ter mais do que um gato em casa para que a carga seja dividida entre eles. Eles também nos protegem durante a noite para que nenhum espírito indesejável entre em nossa casa ou quarto enquanto dormimos. Por isso eles gostam de dormir na nossa cama. Se eles verificarem que estamos bem, eles não dormirão conosco. Se houver algo estranho acontecendo ao nosso redor, eles todos pularão na nossa cama e nos protegerão. Se uma pessoa vier a nossa casa e os gatos sentirem que essas pessoas estão ali para nos prejudicar ou que essas pessoas são do mal, os gatos nos circundarão para nos proteger então, busque ver a reação dos seus gatos para ver o que eles farão quando alguém entrar em sua casa. Se eles correm para a pessoa, cheiram-na e querem ser acariciadas por essa pessoa, então relaxe. Se você não tem um gato, e um gato vira-latas entra em sua casa adotando-a como lar, é porque você precisa de um gato em casa nessa época em particular. O gato vira-latas voluntariou-se para ajudar e escolheu você. Agradeça ao gato por escolher sua casa para esse trabalho. Se você tem outros gatos e não pode ficar com o vira-lata, encontre um lar para ele. O gato veio a você por um motivo desconhecido para você a nível físico, mas em sonhos você pode ver a razão para o aparecimento do gato nessa época, se você quiser saber. Pode acontecer de haver um débito cármico que ele tem que pagar a você. Portanto, não afugente o gato. Ele vai ter que voltar de um modo ou de outro para realizar esta obrigação.

http://padmashanti.blogspot.com/2011/04/gatos-transmutacao-da-essencia-da-vida.html
foto de  Marite2007



quarta-feira, 1 de junho de 2011

CITAÇÕES DE CONFÚCIO




“Ver o que é injusto e não agir com justiça é a maior das covardias humanas.”

“De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos.”

“O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.”

“Deixa o caráter ser formado pela poesia, fixado pelas leis do bom comportamento, e aperfeiçoado pela música.”

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.”

“Até que o sol brilhe, acendamos uma vela na escuridão.

“O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante do idiota que quer bancar o inteligente.”

“Esquece as injúrias, mas jamais os benefícios.”

“A humildade é o sólido fundamento de todas as virtudes.”

“Escolha um trabalho que você ame e não tenha que trabalhar um único dia a mais de sua vida.”

CONFÚCIO


Confúcio foi  filósofo e legislador chinês (551-470) cujo verdadeiro nome era Khong-Fon-Tseu.Tendo concebido, jovem ainda, a idéia de realizar e consolidar a unificação do Império Chinês, percorreu todo o país com o fim de conhecer a fundo suas tradições populares. 
Foi primeiro-ministro do rei de Bom, e fundou uma doutrina político-filosófica, o Confucionismo, ao qual se atribui a situação estacionária que durante séculos imperou a China.
A filosofia confuciana, essencialmente aristocrática, pode ser definida como uma ciência de bem governar o povo. É um tratado moral social assim resumido:

 "Se o Príncipe for virtuoso, os súditos igualmente o serão. Quando o Príncipe cumpre seus deveres pode dispensar as leis; e se não os cumpre, as leis tornam-ineficazes."

A virtude fundamental incutida pela doutrina confuciana é o altruismo. A prática habitual dessa virtude redunda automaticamente em benefício aos súditos. O homem superior se aperfeiçoa pelo estudo dos antigos pensadores nacionais.

Ozório Cândido Ferreira
In Eu no Mundo



"Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve...
A vida é muita para ser insignificante."
Charles Chaplin

"É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida."
 Bob Marley

"O respeito mútuo, um respeito sem fingimentos e sem rotinas,
um respeito bem intencionado, que todos os dias se ilumina  de
argumentos novos e todos os dias se sente pequeno diante da
sua aspiração, poderá servir de base, dentro da obra educacional,
a um movimento de resultados eficientes, no problema urgentíssimo
da salvação do mundo pela garantia unânime da paz."
Cecília Meireles



foto SINSEJ