domingo, 18 de dezembro de 2011

"A IMENSA ALEGRIA DE SERVIR"


Toda natureza é um desejo de serviço.
Serve a nuvem, serve o vento, serve o sulco.
Onde houver uma árvore para plantar,planta-a tu.
Onde houver um erro para corrigir,corrige-o tu.
Onde houver uma tarefa que todos recusem,aceita-a tu.
Sê quem tira:
a pedra do caminho,
o ódio dos corações
e as dificuldades dos problemas.

Há a alegria de ser sincero e de ser justo.
Há, porém, mais do que isso,
a imensa alegria de servir.

Como seria triste o mundo
se tudo já estivesse feito,
se não houvesse uma roseira para plantar,
uma iniciativa para lutar!

Não te seduzam as obras fáceis.
É belo fazer tudo que os outros se recusam a executar.
Não cometas, porém, o erro
de pensar que só tem merecimento executar as grandes obras.
Há pequenos préstimos que são bons serviços:
enfeitar uma mesa.
Arrumar uns livros.
Pentear uma criança.

Aquele é quem critica,
este é quem destrói;
sê tu quem serve.

Servir não é próprio dos seres inferiores:
Deus, que nos dá fruto e luz,serve.
Poderia chamar-se: O Servidor.
E tem os Seus olhos fixos nas nossas mãos
e pergunta-nos todos os dias:
Serviste hoje?

Gabriela Mistral, poetisa chilena.

O NATAL ESTÁ CHEGANDO


Os enfeites natalinos já estão pela cidade toda, nas ruas, nas lojas, nas casas, nos jardins, os Papais Noéis já invadiram a televisão, os jornais, as revistas, o rádio e até a Internet. E eu me dou conta de que está chegando o Natal

Natal, ah, o Natal... essa época mágica de desembrulhar esperanças, de dar de presente carinho, compreensão e amor, de construir e fortalecer a paz e a fé, de engavetar a saudade... Aquela saudade pequena, que vai ficando maior e que vai doendo um pouquinho mais à medida que o Natal vai chegando. Saudade de almas queridas, como do Menino aniversariante, inquilinos vitalícios de nossos corações...

E está aí o Natal, o mesmo Natal que, quando éramos crianças, trazia Papai Noel com os brinquedos, trazia a árvore enfeitada, guloseimas e canções. Canções que falavam do nascimento de um Menino encantado que tinha o poder de modificar as nossas vidas, se quiséssemos. Ele representava o ano novo que vinha em seguida, a renovação, significava que a vida seria melhor, que nós, seres humanos, poderíamos ser melhores

Inexorável, vem a adolescência, a juventude e, adultos, vamos deixando aquela esperança mágica de lado, ocupados em sobreviver

.
Mas ainda há tempo de ver um raio de luz nascendo no horizonte de nossas vidas, um fio de esperança apontando o futuro. Ainda há um resto de fé se multiplicando, e este é o tempo para multiplicá-lo mais e mais. Porque o Natal é renascimento, é o encontro da paz, é busca do amor: é a comunhão com Deus. É a ternura de um Menino nascendo, é um sentimento maior que nós, homens, ainda podemos exercitar.

Há que querermos um Natal completo e por inteiro, um Natal verdadeiro. E o espírito do Natal, que aproxima os homens, pulsará em todo ser. E brilhará nos olhos de toda criatura, luz a colorir a vida, a semear a paz, sonhada e perseguida. E estará nas mãos de todas as pessoas, carinho a semear ternura. E soará dos lábios de cada um, canção a propagar a fé. Isto é o Natal do coração, presente maior que podemos ter.

Temos a mania de dizer, nós os adultos, que o Natal perde a graça, depois que crescemos. Mas temos que resgatar o nosso eu-criança em algum cantinho, temos que continuar sendo um pouquinho criança para não deixarmos de festejar com a alma e o coração o nascimento do Menino Deus, o aniversário do Homem de Nazaré. E haveremos de dizer uma prece para comemorar-lhe a grande data e pedir-lhe a bênção neste e em todos os Natais...

Sobre o autor: Luiz Carlos Amorim é Coordenador do Grupo Literário A ILHA em SC, com 31 anos de atividades e editor das Edições A ILHA, que publicam as revistas Suplemento LIterário A ILHA e Mirandum (Confraria de Quintana), além de mais de 50 livros. Ocupante da cadeira 19 da Academia Sul Brasileira de Letras. Eleito a Personalidade Literária de 2011, pela Academia Catarinense de Letras e ARtes.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

LIÇÕES DE DEUS


Aprender lições de Deus
sem medos ou visões de castigo

Enfrentar o Mistério
desafiar princípios
adivinhar os fins
nas perguntas irrespondíveis

Questionar a divindade
não é substituir Deus
igualar-se a Ele
ou ultrapassá-Lo
por desnecessário ou inatingível

Perceber que sem Deus
somos menores
perde sentido o sonho
o voo impossível
a busca de explicações
que separam o espírito humano
da sensibilidade dos bichos
e da vida dos arbustos
que não pensam
mas testemunham
a existência
do Espírito Maior

Mauro Salles
In Recomeço

ORAÇÃO DA ENTREGA


Permita-me, Senhor 
que Lhe entregue tudo o que sou
minhas ambições, meu orgulho
os antigos pedidos ( tão sem importância)
momentos de alegria
dúvidas, tristezas
a angústia desta encruzilhada
os horizontes (que parecem) inacessíveis

Deixe-me colocar em Suas mãos
atribulações, esperanças
dores,riso
as questões inexplicáveis
o gesto adiado por vaidade
a saúde e a doença
do corpo e da alma
o caminho dos filhos
o destino dos netos
a saudade e as bençãos
dos que partiram.

Que eu possa depositar
em Seu colo
o aceno de ternura
o bem-querer e o ódio
a lembrança e o esquecimento
o rosto claro do amigo fiel
o olhar cinzento das falsas amizades

Que o momento difícil
traga lições de vida
que me façam esperar o que vem do Senhor
sem amarguras,  recriminações,desapontamentos

Que seja plena essa entrega
iluminada pela luz de Sua face
a beleza das cores da divina invenção
o voo da ave solitária
a harmonia da música
que preenche os vazios
as flores que enfeitam
as margens do caminho

Não me permita,Senhor
aguardar na insegurança
as respostas
que talvez não venham
a compreensão do Seu gesto
que talvez não chegue

Para que essa entrega seja total
e traduza
pelos meios que são Seus
o sentido do amor
que me ensinou

Mauro Salles
In Recomeço
   

sábado, 5 de novembro de 2011


"Quando a lua se põe, costuma-se dizer que desaparece. Quando ela desponta, diz-se que ela aparece. Mas, na realidade, a lua não aparece nem desaparece. Brilha imutavelmente no firmamento. O homem iluminado é exatamente como a lua: não aparece nem desaparece. Apenas parece fazer assim, para que possa guiar outros homens."


"A vida que não está livre dos desejos e das paixões está sempre envolta com a angústia. Eis o que se chama a verdade do sofrimento."


"Assim como um mergulhador, para garantir suas pérolas, deve descer ao fundo do mar e afastar os perigos dos pontiagudos corais e os malévolos tubarões, o homem deve enfrentar os perigos da paixão mundana, se quiser obter a preciosa pérola da iluminação. Primeiro, ele deve estar perdido entre os íngremes penhascos do egoísmo e do amor-próprio, para depois sentir o desejo de procurar um caminho que o leve à iluminação."


"Todos os homens possuem a natureza inata à iluminação."


"Para se ter boa saúde, trazer a verdadeira felicidade à família e trazer paz a todos, deve-se disciplinar e controlar a própria mente. Se um homem puder controlar a mente, toda a sabedoria e virtude a ele virão com naturalidade."


"Não existe nada mais aterrorizador do que a dúvida. A dúvida separa os homens. É o veneno que desintegra amizades e rompe as agradáveis relações. É um espinho que irrita e fere. É uma espada que mata."


"Ser tolo e reconhecer que o é, vale mais que ser tolo e imaginar que se é um sábio."


"Um bom amigo que nos aponta os erros e as imperfeições, e reprova o mal, deve ser respeitado como se nos tivesse revelado o segredo de um tesouro oculto."


"Dominar a si próprio é uma vitória maior do que vencer milhares em uma batalha."


"Ser de boa saúde é um grande privilégio. Estar contente com o que se tem vale mais do que a posse de uma grande riqueza. Ser considerado de confiança é a maior demonstração de afeto."


"Aborrecer-se com antecipação ou alimentar tristezas pelo passado apenas consomem a pessoa. São como o junco que fenece ao ser cortado. O segredo da saúde da mente e do corpo está em não lamentar o passado, em não se afligir com o futuro e em não antecipar preocupações. Mas está no viver sábia e seriamente o presente momento. Não viva no passado. Não sonhe com o fuuro. Concentre a mente no momento presente."


(Fonte: Jornal "Estado de Minas", caderno de Ecologia, dia 07/05/2001, pg. 14)
by Simplicidade Voluntária

***


"A divindade repousa nas rochas,
cresce nas plantas,
anda nos animais,
pensa nos homens,
ama nos anjos...
por isso respeite :
as rochas como se fossem plantas,
as plantas como se fossem animais ,
animais como se fossem homens e
os homens como se fossem anjos..."

Inscrição rupestre,
Tibete 3000 AC
tela de Hans Memling

domingo, 16 de outubro de 2011

A MAGIA DO CHOCOLATE




Macio, suave, sensual, doce, saboroso, intenso, cremoso, sedutor – e delirantemente delicioso. Não admira que o chocolate seja uma paixão ardente no mundo todo. No entanto, dada a imagem pecaminosa que ele tem, a culpa geralmente acompanha a satisfação desse doce prazer. Existe, porém, boas novas com relação ao lado sombrio do chocolate.
Estudos recentes comprovam o que os maníacos por chocolate sempre souberam: o chocolate não causa todos os problemas de que ele é acusado, como acne, obesidade e vício. Na verdade, apreciado com moderação, ele pode proteger o coração, elevar o humor e até aumentar a longevidade. Sim, o chocolate pode ser bom para a saúde!

A ousadia de saber quem é você

O recheio de que você mais gosta pode dizer muito sobre quem você é. Qual deles mais atrai você? Esses recheios – seu aroma, seu sabor, sua textura – estão relacionados ao seu humor, aos seus pensamentos e à sua auto-estima. Depois de entender o que cada um deles indica, você vai conseguir entender melhor os seus sentimentos. Portanto, por que não reserva alguns minutos para o seu chocolatinho e descobrir qual é o seu recheio interior?
  • Abacaxi: Você tem espírito de aventura e adora se divertir. Gosta de aprender e adora conversar – às vezes até um pouco demais.
  • Amêndoas: Pessoa de raciocínio rápido e amante da liberdade, você adora mudanças e a variedade. Pode parecer leviano de vez em quando e ter tendência de passar rapidamente de uma coisa para outra ou de um relacionamento para outro.
  • Amendoim: Você é o tipo de pessoa que adora ficar no ar livre. O tempo é precioso para você e você se envolve muito – às vezes demais – nas atividades do dia-a-dia.
  • Avelã: Você ama a natureza e confia cegamente, crente na sua intuição, que geralmente lhe garante o sucesso. Talvez você tenha de lutar contra a timidez.
  • Café: Um pensador profundo que adora a arte da conversação e do debate, você tem uma mente aberta. Pode ter uma tendência a ser impaciente ou a se concentrar a tal ponto no trabalho que chega a se esquecer de quem ama.
  • Calda de chocolate: Você encara a vida de um jeito leve e gracioso, mas é importante que deixe a sua marca neste mundo. Quando não consegue o que quer, você se sente tolhido e frustrado.
  • Caramelo com nozes: Você é amigo de todo mundo. Tem carisma, mas também pode ser um pouco sedutor ou provocante.
  • Caramelo duro: Você é uma pessoa confiável e não gosta de deixar nada por fazer. A rotina é importante para você. O lado negativo disso é que você pode achar difícil ouvir e respeitar o ponto de vista de outras pessoas.
  • Caramelo macio: Você é uma pessoa afável, com quem todo mundo se sente à vontade. Mas essa afabilidade faz com que você às vezes não receba o crédito ou a recompensa que merece.
  • Cereja: Você tem ânsia pela vida e pelo amor. A sua energia é inacreditável. Só de olhar para você os outros já se sentem cansados.
  • Chocolate: Você consegue rir de si mesmo e não se leva muito a sério. Gosta do jogo da vida e olha o futuro com um otimismo saudável.
  • Coco: Criativo e com dotes artísticos, você gosta de música, da dança e dos ritmos da vida, mas pode parecer um tanto inconstante aos olhos dos outros.
  • Crocante: Você é uma pessoa cheia de idéias e com muita energia criativa. Para você, a viagem é mais importante do que o destino, o que significa que você pode começar projetos e nunca concluí-los.
  • Damasco: Gentil e seguro de si, você gosta de ajudar os outros e de criar um clima de segurança e aconchego à sua volta. Você também pode perder a paciência de vez em quando.
  • Gengibre: Sucesso e poder são importantes para você, e você está preparado para fazer o que for preciso para conquistá-los – mesmo que isso signifique enfrentar a solidão e fazer sacrifícios.
  • Limão: Você gosta de agir â sua maneira, sem dar a mínima para o que os outros estão pensando. Às vezes você pode ser um pouco introspectivo demais e precisa de alguém que o ajude a encarar a vida com mais leveza.
  • Manjar turco: A espiritualidade é um tema importantíssimo na sua vida, e você está sempre buscando mais da vida do que do mundo material. O problema é que, nessa busca por significado, você perde o contato com a realidade.
  • Marshmallow: Você é muito sociável; gosta de festas e de pessoas à sua volta. O perigo é que você pode se cansar facilmente delas.
  • Menta: Elegante e sofisticado, você esbanja carisma. Não é que você não queira assumir compromissos, é que a vida é simplesmente excitante demais e você ama a liberdade.
  • Morango: Amável e carinhoso,você é um eterno otimista e vive cheio de amor pra dar. A sua generosidade faz com que às vezes as pessoas tirem vantagem de você.
  • Nozes: Você encara a vida de maneira aberta e descomplicada. Embora se comunique bem com as pessoas, às vezes prefere ficar sozinho.
  • Passas: Preocupado com a saúde e muito disciplinado, você respeita a si mesmo e aqueles que estão à sua volta. Às vezes, porém, você é um pouco severo demais consigo mesmo.
Evidentemente, isso é só uma brincadeira. Os amantes dos recheios de nozes nem sempre são tão artísticos e os amantes dos recheios de morango nem sempre são carinhosos e prestativos. Mas essa brincadeira pode ajudar você a ter uma idéia a seu respeito. Que tipo de pessoa você é? O que gosta em si mesmo? Quais são seus pontos fortes? E os seus pontos fracos? Quais são os seus sentimentos mais profundos? 

Dê uma boa olhada em si mesmo

 

Dê uma boa olhada na maneira como você vive. Que tipo de coisa chama a sua atenção? Quais são as coisas, além do chocolate, que levantam o seu astral?
Observe a sua vida, isso pode ser muito útil. Dê um passo para trás e simplesmente observe o que você pensa, sente, diz e faz. A auto-observação é uma técnica muito conhecida para aumentar a consciência que você tem de si mesmo. Ela pode ajudá-lo a separar o que você pensa e sente do que você é. Você verá que, ao longo do dia, vários pensamentos e sentimentos fluem constantemente por você. Você perceberá que esses pensamentos e sentimentos, por mais fortes que sejam, estão fora de você. Você é aquele que se permite experimentá-los. Você é quem está no comando.
Quando começar a se conhecer melhor, você também começará a reconhecer acontecimentos, padrões de comportamento, reações ou atitudes que lhe trazem infelicidade. Talvez o seu trabalho o tenha deixado estressado, o seu relacionamento não vá tão bem quanto poderia, você esteja fazendo coisas em consequência da pressão dos amigos e da família ou talvez esteja apenas se sentindo deprimido e não sabe por quê. Seja qual for a razão, depois que conseguir constatar e reconhecer que não está tão feliz quanto gostaria, talvez você possa começar a pensar num modo de fazer mudanças positivas. Você só pode mudar aquilo de que tem consciência.

Extraído de Melhor do que Sexo:
O prazer do chocolate na sua Vida
de Theresa Cheung, Ed. Culturix

domingo, 2 de outubro de 2011

Lavender Fields of Norfolk de Wendy Puerto


CARTA DE ABRAHAM LINCOLN AO PROFESSOR DO SEU FILHO



 
"Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, para cada vilão há um herói, que para cada egoísta, há também um líder dedicado, ensine-lhe por favor que para cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros no céu, as flores no campo, os montes e os vales. Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos. Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram. Ensine-o a ouvir todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que por vezes os homens choram. Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão. Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso. Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens. Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.”

Abraham Lincoln, 1830
In http://jornaldespertar.blogspot.com/2011/09/o-professor-e-nobre-arte-de-ensinar.html
foto por  New Visions2010

 

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A ARTE DE VIVER



A arte de viver
É simplesmente a arte de conviver...
Simplesmente, disse eu?
Mas como é difícil! 

Mario Quintana
In Velório sem Defunto
tela de Gustav Klimt

AS LIÇÕES ESTÃO NA VIDA; NÃO NO MESTRE.



É muito engraçado ver as pessoas, na vida, à procura de um mestre. Sim, um mestre!
Procuram mestres porque desejam aprender. Leem livros, porque desejam aprender. Inscrevem-se em cursos porque desejam aprender… mas continuam as mesmas.
Ainda não entenderam que tudo, nesta vida, é lição. Estão precisando que um professor se coloque na frente delas mas, ainda assim, algumas lá estarão na esperança de confirmar o que acreditam saber.
Abram os olhos! As lições estão na vida, e são simples. E estão na simplicidade. Na simplicidade da chuva que nos molha o rosto, na simplicidade da flor que desabrocha, na simplicidade da formiguinha e da abelha.
Por que vocês precisam de palavras difíceis e pose de professor? Vocês que­rem aprender? É só observar, estar atento.
Vocês aprendem pouco porque não aprenderam a mergulhar na simplicidade.
Seu filho brinca com cubos, mas você tem mais o que fazer. O orvalho desce das folhas, mas agora não dá tempo de ver. As plantas dançam no vento, mas agora você está tão exausto que precisa dormir.
O importante está acontecendo na sua vida a cada momento. No entanto, você não vê!
Você diz que não pode olhar pra simplicidade, porque as coisas simples não lhe atraem, porque você já passou da idade. Pois eu lhe digo que você ainda não chegou à idade de valorizar as coisas simples. Isto só vem depois que a gente cresce…
Aprendei de mim, que sou simples… Eis o que diz o Mestre.
É preciso mergulhar, impregnar-se da simplicidade, para aproveitar os ensinos da vida.
Comece hoje, pisando a terra descalço. Rindo com um pequenino. Fazen­do uma prece de gratidão. Tocando os cabelos de sua mãezinha. Aspirando o aroma da camomila e do benjoim. Cantando uma canção…
Comece fazendo isso uma vez por dia, se achar difícil, não importa. Comece sozinho, se sentir vergonha. Mas, se sua vontade de aprender é sincera, não deixe de começar.

Calunga
In http://www.simplescoisasdavida.com/
tela  French School

terça-feira, 30 de agosto de 2011

BEM


"Digo-vos: praticai o bem. Por que? O que ganhais com isso?
Nada,não ganhais nada. Nem dinheiro, nem amor, nem respeito,
 nem talvez paz de espírito. Talvez não ganheis nada disso.
Então por que vos digo: praticai o bem? Porque não ganhais nada
com isso. Vale a pena praticá-lo por isto mesmo." 

Fernando Pessoa
In Prosa


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O CÂNTICO DO IRMÃO SOL


Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.

Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar.
 
Louvado sejas, meu Senhor,
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor Irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.

E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste claras
E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo
Pela qual às tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Água,
Que é mui útil e humilde
E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Fogo
Pelo qual iluminas a noite
E ele é belo e jucundo
E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a mãe Terra
Que nos sustenta e governa,
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.

Bem aventurados os que sustentam a paz,
Que por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.

Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar
Conformes á tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!

Louvai e bendizei a meu Senhor,
E dai-lhe graças,
E servi-o com grande humildade.

São Francisco de Assis

domingo, 17 de julho de 2011



"A cada chamado da vida o coração
deve estar pronto para a despedida e para
novo começo, com ânimo e sem lamúrias,
aberto sempre para novos compromissos.
Dentro de cada começar mora um encanto
que nos dá forças e nos ajuda a viver."

tela e pensamento de Hermann Hesse

SORTE



Enquanto vives perseguindo a sorte,
não estás pronto para ser feliz,
ainda que seja teu o que mais queres.

Enquanto te lamentas do perdido,
e tens metas e não te dás descanso,
não podes saber o valor da paz.

Só quando a todo anelo renuncias,
sem objetivos nem desejos mais,
e já não dás à sorte qualquer nome,

já a maré dos eventos não te atinge
o coração, e se acalma tua alma.


Hermann Hesse
(de “Música da Solidão”, 1915)
foto de Bahman Farzad

quarta-feira, 15 de junho de 2011

COISAS QUE A VIDA ENSINA DEPOIS DOS 40





Amor não se implora, não se pede não se espera...

Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para

mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.

As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.

Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o homem não explodir.

Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.

Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.

A criatividade caminha junto com a falta de grana.

Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.

Deus é o maior poeta de todos os tempos.

A música é a sobremesa da vida.

Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.

Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que

abrem portas para uma vida melhor

O amor... Ah, o amor...

O amor quebra barreiras, une facções,

destrói preconceitos,

cura doenças...

Não há vida decente sem amor!

E é certo, quem ama, é muito amado.

E vive a vida mais alegremente...

Artur da Távola
tela James Ensor

SER HUMANO: POÉTICO E PROSAICO


Disse um dos mais inspirados poetas alemães Friedrich Hölderin (1770-1843):”é poeticamente que o ser humano habita a Terra”. Completou-o mais tarde um pensador francês, Edgar Morin: ”é também prosaicamente que o ser humano habita a Terra”. Poesia e prosa, além de gêneros literários, expressam dois modos distintos de ser.
A poesia supõe a criação que faz com que a pessoa se sinta tomada por uma força maior que ela, que lhe traz conexões inusitadas, iluminações novas, rumos novos.

Sob a força da criação, a pessoa canta, sai da rotina e assume caminhos diferentes. Emerge então o xamã que se esconde dentro de cada um, aquela disposição que nos faz sintonizar com as energias do universo, que capta o pulsar do coração do outro, da natureza e do próprio Deus. Por esta capacidade se desocultam supreendentes sentidos do real.

“Habitar poeticamente a Terra” significa senti-la como algo vivo, evocativo, grandioso e mágico. A Terra são paisagens, cores, odores, imensidão, fascínio e mistério.

Como não se extasiar diante da majestade da floresta amazônica com suas árvores quais mãos ao alto tentando tocar as nuvens, com o emaranhado de seus cipós e trepadeiras, com as nuances sutis de seus verdes, vermelhos e amarelos, com os trinados das aves e a profusão de frutos?

Como não se quedar boquiaberto diante da imensidão das águas que se espraiam mato adentro e descem molemente para o oceano? Como não sentir-se tomado de temor reverencial quando se anda horas e horas pela floresta virgem como me tocou várias vezes com Chico Mendes?

Como não se sentir pequeno, perdido, bichinho insignificante face à incontável biodiversidade?

Habitamos poeticamente o mundo quando sentimos na pele o frescor da manhã, quando padecemos sob a canícula do sol a pino, quando serenamos com o cair esmaecido da tarde, quando nos invade o mistério da escuridão da noite.

Estremecemos, vibramos, nos enternecemos, nos aterramos extasiados diante da Terra em sua inesgotável vitalidade e no encontro com a pessoa amada. Então todos vivemos o modo de ser poético.

Lamentavelmente, são cegos e surdos e vítimas da lobotomia do paradigma positivista moderno aqueles que vêem a Terra simplesmente como laboratório de elementos físico-químicos, como um conglomerado desconexo de coisas justapostas. Não. Ela é viva, Mãe e Pacha Mama.

Mas habitamos também prosaicamente a Terra. A prosa recolhe o cotidiano e o dia-a-dia cinzento, feito de tensões familiares e sociais, com os horários e os deveres profissionais, com discretas alegrias e disfarçadas tristezas.

Mas o prosaico esconde também valores inestimáveis, descobertos depois de longa internação num hospital ou quando regressamos, pressurosos, após penosos meses fora de casa.

Nada mais suave que o desenrolar sereno e doce dos horários e dos afazeres caseiros e profissionais. Temos a sensação de uma navegação tranquila pelo mar da vida.

Poético e prosaico convivem, se complementam e se revezam de tempos em tempos. Temos que zelar pelo poético e pelo prosaico de nossas vidas, pois ambos se complementam e estão ameaçados de banalização.

A cultura de massas desnaturou o poético. O lazer que seria ocasião de ruptura do prosaico foi aprisionado pela cultura do entretenimento que incita ao excesso, ao consumo de álcool, de drogas e de sexo. É um poético domesticado, sem êxtase, um desfrute e sem encantamento.

O prosaico foi transformado em simples luta darwiniana pela sobrevivência, extenuando as pessoas com trabalhos monótomos, sem esperança de gozar de merecido lazer.

E quando chega o lazer, ficam reféns daqueles que já pensaram tudo para elas, organizaram suas viagens e fabricaram-lhes experiência inesquecíveis. E conseguiram. Mas como tudo é artificialmente induzido, o efeito final é um doloroso vazio existencial. E ai tome depressivos.

Saber viver com leveza o prosaico e com entusiasmo o poético é indicativo de uma vida densamente humana.


Leonardo Boff
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/

quinta-feira, 9 de junho de 2011



Conta a lenda que, à beira da morte, Alexandre (O Grande) convocou todos os seus generais e relatou seus três últimos desejos:

1º- Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2º- Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…);
3º- Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões. Alexandre explicou:

1º- Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2º- Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3º- Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Pense nisso…

E que você continue buscando realizar seus sonhos, mas que se lembre de viver intensamente e de usufruir de seus sentimentos e emoções, pois embora as coisas materiais sejam importantes para nós, elas ficam. Já os sentimentos e as emoções nascem conosco e nos acompanharão nas vidas futuras. Esta é a nossa verdadeira propriedade: o que trouxemos quando aqui chegamos e o que levaremos quando daqui partirmos.

Irving Berlin
http://www.simplescoisasdavida.com/
foto por Christian Revival Network

MUDE DO INTELECTO PARA A INTUIÇÃO


Mude do intelecto para a intuição

Abandone a mente que pensa em prosa; reviva outro tipo de mente, que pensa em poesia.

Ponha de lado toda a sua perícia em silogismos; deixe as canções serem seu estilo de vida.

Mude do intelecto para a intuição, da cabeça para o coração, porque o coração está mais próximo

dos

mistérios.

Osho, em "Intuição: O Saber Além da Lógica"
In http://www.palavrasdeosho.com/
tela Emilio Boggio

terça-feira, 7 de junho de 2011

A FÊNIX



Foi uma ave fabulosa e de notável beleza, que os egípcios transformaram em divindade.A fênix da lenda habitava os desertos da Arábia e vivia muitos séculos.Era do tamanho de uma águia, tinha na cabeça uma polpa brilhante, as penas do pescoço eram douradas; as outras, cor de púrpura, a cauda era branca, com plumas encarnadas e os olhos cintilantes como estrelas.
Quando sentia aproximar-se o seu fim, fazia um ninho com ramos untados com gomas odoríficas, expunha-se aos raios do sol e neles se incendiava. Das suas cinzas formava-se um verme ou, segundo alguns, um ovo,  donde nascia uma nova fênix, cujo primeiro cuidado era transportar a Heliópodes, no altar do Sol, os restos de sua antecessora. 
O mito da fênix foi popular na época cristã, em que era interpretado como um símbolo de ressurreição.A fênix está representada em grande número de monumentos antigos e muitas vezes se fez dela um símbolo de Hermes.
Em sua plumagem brilham as cinco cores sagradas.Na arqueologia cristã, a fenix é circundada de raios solares e simboliza Jesus Cristo morrendo e ressurgindo ao terceiro dia.
Dá-se igualmente o nome de fênix a uma ave fabulosa da qual os chineses fizeram um símbolo da felicidade, da virtude e da inteligência.

Ozório Cândido Ferreira
In Eu no mundo
tela Tom Wood

O DIVINO




Nobre seja o homem,
Caridoso e bom!
Pois isso apenas
É que o distingue
De todos os seres
Que conhecemos.

Glória aos incógnitos
Mais altos seres
Que pressentimos!
Que o homem se lhes iguale!
Seu exemplo nos ensine
A crer naqueles!

Pois insensível
É a natureza:
O sol 'spalha luz
Sobre maus e bons,
E o criminoso
Brilham como ao santo
A lua e as 'strelas .

Vento e torrentes,
Trovão e saraiva
Rugem seu caminho
E agarram,
Velozes passando,
Um após outro.

Tal a sorte às cegas
Lança mãos à turba
E agarra os cabelos
Do menino inocente
Ou a fronte calva
Do velho culpado.

Poe eternas leis,
Grandes e de bronze ,
Temos todos nós
De fechar os círculos
Da nossa existência.

Mas somente o homem
Pode o impossível:
Só ele distingue,
Escolhe e julga;
E pode ao instante
Dar duração.

Só ele é que pode
Premiar o bom,
Castigar o mau,
Curar e salvar,
Unir com proveito
Tudo o que erra e divaga.

E nós veneramos
Os imortais
Como se homens fossem,
Em grande fizessem
O que em pequeno o melhor de nós
Faz ou deseja.

Que o homem nobre
Seja caridoso e bom!
Incansável crie
O útil, o justo,
E nos seja exemplo
Dos Seres pressentidos.


Johann Wolfgang Von Goethe
In Poesias Escolhidas

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A ROMÃ



Fruto da romãzeira, é uma fruta deliciosa e também medicinal.Além disso, a romã possui um simbolismo filosófico e esotérico.Dentro de um templo maçonico, três romãs abertas , mostrando suas sementes, estão sob o capitel de uma coluna.Significam os bens produzidos pela influência das estações,e representam a humanidade espalhada pela  superfície da terra; suas sementes intimamente unidas nos lembram a fraternidade e a união que devem existir entre os homens.
As romãs são símbolos equivalentes ao feixe e ao esopo; milhares de sementes contidas no mesmo fruto,num mesmo germe, uma substância num mesmo invólucro, imagem do povo, que, por mais multiplicado que seja, constitui uma única família.
Assim, a romã é o símbolo da harmonia social, porque só com as sementes apoiadas umas às outras é que o fruto toma sua verdadeira forma. É também símbolo da perfeição, a união dos homens em perfeita fraternidade,com a mais absoluta liberdade e independência de cada um, tal como seus grãos, que arrumados e dispostos simetricamente dentro do espaço limitado pela casca, são separados entre si pela delicada película que os envolve e os separa ao mesmo tempo, e nem por isso deixam de ser todos iguais e terem o mesmo agradável sabor.
Abertas pela maturação, deixando ver o escarlate da perfeita organização interna, simbolizam os corações dos homens, sempre abertos aos místicos ideais da perfeição, da beleza e do amor fraternal. Sejamos à semelhança de uma romã...

Ozório Cândido Ferreira 
In Eu no Mundo

sexta-feira, 3 de junho de 2011

GATOS A TRANSMUTAÇÃO DA ESSÊNCIA DA VIDA


A maioria das pessoas acha que os gatos não fazem nada, são preguiçosos e tudo que fazem é comer e dormir. Não é bem assim!


Você sabia que os gatos têm uma missão na nossa vida?

Você já parou para pensar porque tantas pessoas hoje em dia têm gatos?

Mais do que o número de pessoas que tem cães?

Aqui está uma série de informações sobre a vida secreta dos gatos.

Todos os gatos têm o poder de, diariamente, remover energia negativa acumulada no nosso corpo. Enquanto nós dormimos, eles absorvem essa energia. Se há mais do que uma pessoa na família, e apenas um gato, ele pode acumular uma quantidade excessiva de negatividade ao absorver energia de tantas pessoas. Quando eles dormem, o corpo do gato libera a negatividade que ele removeu de nós. Se estivermos excessivamente estressados, eles podem não ter tempo suficiente para liberar tamanha quantidade de energia negativa, e conseqüentemente ela se acumula como gordura até que eles possam liberá-la. Portanto, eles se tornarão obesos – e você achava que era a comida com que você os alimentava! É bom ter mais do que um gato em casa para que a carga seja dividida entre eles. Eles também nos protegem durante a noite para que nenhum espírito indesejável entre em nossa casa ou quarto enquanto dormimos. Por isso eles gostam de dormir na nossa cama. Se eles verificarem que estamos bem, eles não dormirão conosco. Se houver algo estranho acontecendo ao nosso redor, eles todos pularão na nossa cama e nos protegerão. Se uma pessoa vier a nossa casa e os gatos sentirem que essas pessoas estão ali para nos prejudicar ou que essas pessoas são do mal, os gatos nos circundarão para nos proteger então, busque ver a reação dos seus gatos para ver o que eles farão quando alguém entrar em sua casa. Se eles correm para a pessoa, cheiram-na e querem ser acariciadas por essa pessoa, então relaxe. Se você não tem um gato, e um gato vira-latas entra em sua casa adotando-a como lar, é porque você precisa de um gato em casa nessa época em particular. O gato vira-latas voluntariou-se para ajudar e escolheu você. Agradeça ao gato por escolher sua casa para esse trabalho. Se você tem outros gatos e não pode ficar com o vira-lata, encontre um lar para ele. O gato veio a você por um motivo desconhecido para você a nível físico, mas em sonhos você pode ver a razão para o aparecimento do gato nessa época, se você quiser saber. Pode acontecer de haver um débito cármico que ele tem que pagar a você. Portanto, não afugente o gato. Ele vai ter que voltar de um modo ou de outro para realizar esta obrigação.

http://padmashanti.blogspot.com/2011/04/gatos-transmutacao-da-essencia-da-vida.html
foto de  Marite2007



quarta-feira, 1 de junho de 2011

CITAÇÕES DE CONFÚCIO




“Ver o que é injusto e não agir com justiça é a maior das covardias humanas.”

“De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos.”

“O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.”

“Deixa o caráter ser formado pela poesia, fixado pelas leis do bom comportamento, e aperfeiçoado pela música.”

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.”

“Até que o sol brilhe, acendamos uma vela na escuridão.

“O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante do idiota que quer bancar o inteligente.”

“Esquece as injúrias, mas jamais os benefícios.”

“A humildade é o sólido fundamento de todas as virtudes.”

“Escolha um trabalho que você ame e não tenha que trabalhar um único dia a mais de sua vida.”

CONFÚCIO


Confúcio foi  filósofo e legislador chinês (551-470) cujo verdadeiro nome era Khong-Fon-Tseu.Tendo concebido, jovem ainda, a idéia de realizar e consolidar a unificação do Império Chinês, percorreu todo o país com o fim de conhecer a fundo suas tradições populares. 
Foi primeiro-ministro do rei de Bom, e fundou uma doutrina político-filosófica, o Confucionismo, ao qual se atribui a situação estacionária que durante séculos imperou a China.
A filosofia confuciana, essencialmente aristocrática, pode ser definida como uma ciência de bem governar o povo. É um tratado moral social assim resumido:

 "Se o Príncipe for virtuoso, os súditos igualmente o serão. Quando o Príncipe cumpre seus deveres pode dispensar as leis; e se não os cumpre, as leis tornam-ineficazes."

A virtude fundamental incutida pela doutrina confuciana é o altruismo. A prática habitual dessa virtude redunda automaticamente em benefício aos súditos. O homem superior se aperfeiçoa pelo estudo dos antigos pensadores nacionais.

Ozório Cândido Ferreira
In Eu no Mundo



"Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve...
A vida é muita para ser insignificante."
Charles Chaplin

"É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida."
 Bob Marley

"O respeito mútuo, um respeito sem fingimentos e sem rotinas,
um respeito bem intencionado, que todos os dias se ilumina  de
argumentos novos e todos os dias se sente pequeno diante da
sua aspiração, poderá servir de base, dentro da obra educacional,
a um movimento de resultados eficientes, no problema urgentíssimo
da salvação do mundo pela garantia unânime da paz."
Cecília Meireles



foto SINSEJ                                                                        

segunda-feira, 30 de maio de 2011

GAUTAMA CRISTO




Os nomes de Deus e em particular de seu
representante
chamado Jesus ou Cristo, segundo  textos e bocas,
têm sido usados, gastos e largados
à margem do rio das vidas
como conchas vazias de um molusco.

E no entanto, ao tocar estes nomes sagrados
e sangrados, pétalas feridas,
saldos dos oceanos do amor e do medo,
algo ainda permanece: um lábio de ágata,
a marca irisada que ainda treme na luz.

Enquanto se usavam os nomes de Deus
por melhores e por piores, por limpos e por
sujos
por brancos e negros, por ensanguentados
assassinos
e pelas vítimas douradas que arderam no napalm,
enquanto Nixon com mãos
de Caim bendizia seus condenados à morte,
enquanto menos e menores pegadas divinas
foram encontradas na praia,
os homens começaram a estudar as cores,
o porvir do mel, o signo do urânio,
buscaram com desconfiança e esperança as
possibilidades
de matar-se ou de não se matar, de organizar-se
em fileiras,
de ir além, de ser ilimitável sem repouso.

O s que cruzamos estas idades com gosto de sangue,
fumaça de escombros e de cinza morta,
e não fomos capazes de perder nosso olhar,
e muitas vezes nos detivemos nos nomes de Deus,
e os levantamos com ternura porque nos
recordavam
os antecessores, os primeiros,os que interrogaram,
os que encontraram um hino que os uniu na
desdita
e agora vendo os fragmentos vazios onde habitou
aquele nome
sentimos estas suaves substâncias
gastas, maltratadas pela bondade e pela maldade.

Pablo Neruda
In Jardim de Inverno
tela El Greco  

domingo, 29 de maio de 2011

A LUA DE LI PO




Há mil e duzentos anos, morria na China o poeta Li Po.
Seu nome e o de Tu Fu resumem a glória da poesia chinesa no século VIII; e o próprio Tu Fu, que alguns consideraram o maior dos dois, considerava-o, a ele, o maior de todos.

Dizem que Li Po morreu afogado, tentando abraçar a lua.Se a versão não for historicamente verdadeira, tem, pelo menos, o valor de encerrar com um fecho poético uma existência que, de longe , parece flutuar como um véu entre as águas e o luar, mais atenta à beleza geral do universo que às vantagens particulares do mundo.
Todos conhecem o poema em que Li Po cria, na solidão, um grupo de três amigos: ele, a sua sombra e a lua.Ao contrário do que acontece com os amigos humanos, que se separam depois de beber, com a sua sombra e a lua o poeta se sentia numa união inseparável: "nossos encontros" - dizia - "são na Via-Láctea".

Em quase todos os seus poemas, a lua aparece, clara e próxima, como se realmente fosse dois companheiros de mãos dadas, entre jardins e lagos, palácios, montanhas e rios."O luar é como neve ao longo do muro da cidade..." " O arco da ponte parece a lua crescente..."
Nas águas do lago, a lua é embalada com a canção das flores e o poeta entristece os remos de seu barco inoportunos:

"O lago Nan-hu embala a lua de outono
que se reflete na sua água verde.
O ruído dos meus remos interrompeu
o hino de amor
que os nenúfares cantavam à lua"

A lua aparece-lhe no jardim juncado de flores de pessegueiros;a lua aparece-lhe nas ruínas dos palácios:

"Hoje, a lua de Si-Kiang é a única dançarina a
bailar salas por onde deslizaram tantas
mulheres formosas."
Li Po, que viveu algum tempo na Corte, onde o seu mérito era reconhecido, foi afastado por intrigas, e houve, certamente, melancolia em sua vida. Mas o vinho e a lua dissipavam-lhe as amarguras:

"já que a vida é ilusória como um sonho,
Por que nos atormentaremos?
Prefiro beber até cair."

Foi o que ontem fiz.
Ao acordar, olhei em redor.
Um pássaro gorjeava entre as flores.
Roguei-lhe me informasse
sobre a estação do ano
e ele me respondeu
que estávamos na época em que a primavera
faz cantar os pássaros.

Como eu já me ia eternecendo,
recomecei a beber,
cantei até a lua chegar
e do novo tornei a perder a noção das coisas.


 Cecília Meireles
 In Escolha o seu sonho

A GENTILEZA É UMA QUALIDADE DIVINA


A gentileza é uma das qualidades mais divinas, porque o primeiro requisito para ser gentil é abandonar o ego — que nunca é gentil.

O ego é sempre agressivo, não pode ser gentil.

Ele nunca é humilde — é impossível para o ego ser humilde. Todo o seu projeto desmorona se ele for humilde. E gentileza é o caminho para se chegar à existência.

É preciso ser mais como a água do que como a rocha. E lembre-se sempre: no fim, a água é vitoriosa sobre a rocha.

Osho, em "Meditações Para a Noite"
In  http://www.palavrasdeosho.com/
foto de  gadgetfish

quinta-feira, 26 de maio de 2011

VOCÊ TEM MEDO DE DIZER EU TE AMO?








CORES: INQUILINAS DO MUNDO




A cada nova aurora,
réstias de luz
brincam em nossas vidraças,
e aguardam a febre do meio-dia.

Na dispersão da luz
as cores se avolumam:
terra, laranja,amarelo e ferrugem.

Solarizada, a natureza
realça sua vivez até afogar-se num pélago
de tintas outonais.

Entre contrastes, a lúcida pupila
acomodou sua alma
na visão edênica,
criando para si
um mundo ainda inconcluso,
advento da tônica final.

O que esta visão revela?
Um silêncio?
Uma ventania?
Uma canção?

Colhe-se canções quando em pranto
jogamos as sementes?

Dúnia de Freitas
In À Beira de mim na madrugada azul
foto por Moshélio

segunda-feira, 23 de maio de 2011

TENZIN GYATSO





TENZIN GYATSO, monge budista, doutor em filosofia budista, agraciado com mais de 50 títulos honoris causa, Prêmio Nobel da Paz, XIV Dalai Lama, há tempos deixou de ser apenas o líder espiritual e secular do povo tibetano. Hoje é uma das personalidades mais reconhecidas e admiradas do cenário mundial. Patrimônio vivo da humanidade.

Defensor incansável da não-violência, da tolerância, do diálogo e da preservação dos recursos naturais do planeta, percorre o mundo convidando-nos a refletir sobre a necessidade de uma convivência harmônica entre os povos, as culturas, as religiões e a própria natureza. Sua mensagem é simples e sem rodeios, dirigida ao coração dos fatos.Eis alguns exemplos:

"Hoje, enfrentamos muitos problemas. Alguns criados por nós em consequência de diferenças ideológicas, religiosas, raciais, econômicas. Entretanto, chegou o momento de pensarmos em um nível mais profundo, em nível humano, e a partir daí apreciar e respeitar essa mesma condição nos outros seres humanos. Devemos construir relacionamentos mais próximos, de confiança mútua, compreensão e ajuda. Todos queremos a felicidade e evitar o sofrimento. Todos temos o mesmo direito de ser felizes, e aí reside a nossa igualdade fundamental. Não é necessário seguir filosofias complicadas. Nosso próprio cérebro, nosso próprio coração é o nosso templo. A filosofia é a bondade."

"A humanidade é uma só e este pequeno planeta é nossa única casa. Se temos de proteger esta casa, cada um de nós precisa experienciar um sentimento vivo de altruísmo universal. Nosso planeta foi abençoado com vastos tesouros naturais. Se os usarmos adequadamente, todo ser humano poderá usufruir de uma vida rica e de bem-estar."

"O cultivo do amor e da compaixão é a verdadeira essência de todas as crenças. O importante é que em sua vida diária você pratique as coisas essenciais e, nesse nível, quase não existe diferença entre budismo, cristianismo, judaísmo, islamismo ou qualquer outra fé. Todas elas focalizam o desenvolvimento, o aperfeiçoamento dos seres humanos, o sentimento de fraternidade e de solidariedade. Nesse sentido, as diferenças entre as religiões não são de maneira alguma essenciais."

"Quando os seres humanos se desentendem, mostram que esqueceram suas semelhanças fundamentais para supervalorizar razões secundárias. Por razões secundárias um homem destrói outro homem e destrói o planeta que o abriga. As crises, a violência, as queixas sobre o declínio da moralidade que nos assolam, mostram que o enorme desenvolvimento externo — sem dúvida útil e necessário — não corresponde a um mesmo nível de desenvolvimento interno da humanidade. Esse cultivar-se internamente é que garantirá nosso direito à felicidade e até à sobrevivência. Porque, por mais mortíferas que sejam as armas produzidas pelo medo e pelo ódio, é necessária a mão de um homem para detonar o gatilho."

Tenzin Gyatso

AMIGOS DE ALMA - ANTÍDOTO PARA A SUPERFICIALIDADE





Hoje fui almoçar com um amigo querido, desses que se revelam joias raras e que guardamos com cuidado na nossa caixinha de tesouros. Lá pelo meio do almoço nos demos conta do quanto aquele momento era precioso e desatamos os dois a chorar, para espanto das pessoas que, no meio do dia, estavam lá somente para almoçar, sem lágrimas inclusas no cardápio.

O meu sentimento era uma mistura de alegria e gratidão. Alegria por estar na presença de uma pessoa que compreendia minha língua, alguém com quem eu podia ser simplesmente quem sou, sem edições ou explicações. Gratidão pela qualidade luminosa daquele encontro com um ser humano tão bonito, algo que não é tão comum quanto eu gostaria. Gratidão por, naquela presença tão inteira, ser capaz de me lembrar de minha própria inteireza.

Depois do almoço, dirigindo meu carro, vim pensando no quanto uma pessoa, um encontro real, pode tornar nossa vida melhor e mais significativa. Ah, como são preciosos os amigos de verdade, amigos de alma. Sabe, andam faltando modelos em nosso mundo. Pessoas a quem a gente possa admirar. Pessoas que consideremos especiais, sábias, belas.

Não falo da beleza externa, essa que se torna cada vez mais acessível com o incrível arsenal que a medicina e a estética oferecem hoje em dia. Falo da beleza real, dessa que vem de dentro… dessa beleza poderosa, que nos toca e faz nosso coração ficar maior dentro do peito.

É bom lembrar que nem tudo está perdido. Que aqui e ali existem pessoas extraordinárias, que não se perderam no alucinante ritmo de nosso mundo devorador de almas. Que andando por aí existem pessoas lindas, imersas em seus desafios diários, tentando fazer o seu melhor.

A chama de uma vela é, mais do que nunca, necessária. Nada é mais reconfortante do que aquela luz dourada nos momentos em que somos abraçados por uma súbita escuridão. Vivemos tempos sombrios, é verdade. Os valores mais belos andam se tornando mais e mais escassos ao nosso redor. Mas, se prestarmos atenção, veremos também milagres acontecendo. Veremos a improvável beleza resistindo e florescendo em meio à dor, ao medo, ao sofrimento. Veremos pessoas resistindo, lutando por suas almas, batendo suas asas e voando na direção daquilo que acreditam.

Eu me sinto profundamente tocada ao ver alguém assim corajoso. E de repente, como se uma nova vida fosse injetada em minhas veias, sinto-me novamente capaz de acreditar, de lutar e de prosseguir.

Nós precisamos uns dos outros, precisamos nos aproximar de pessoas que nos reconectem com a vida que pulsa em nossos corações. Nada é mais precioso do que uma pessoa que nos ajuda a voltar a acreditar em nós mesmos. Nada é mais gratificante do que ajudarmos alguém a manter sua chama acesa.

Pensar em tudo isso deixou tudo mais dourado ao meu redor.

Quem sabe o mesmo ocorra a você?

por Patricia Gebrim
In http://www.simplescoisasdavida.com/
foto http://www.institutodopotencial.com.br/2011/01/o